O que é necessário para se destacar no mercado de trabalho em 2017?
23 de janeiro de 2017
10 dicas para se tornar um empresário de sucesso
16 de fevereiro de 2017

Veja dicas para elaborar um currículo de sucesso e conquistar a vaga desejada

Atenção às estratégias de conteúdo e formato que podem fazer você se destacar na hora da sua apresentação profissional

Geralmente, o currículo é a primeira forma de contato (indireto) entre o recrutador e o candidato. Por isso, é o meio mais comum para que o interessado no cargo consiga atrair e estimular o interesse do recrutador em levá-lo à etapa seguinte: a entrevista presencial.

Na hora de montá-lo, é preciso ter em mente elementos-chave que serão o diferencial na hora de passar pela “peneira” da seleção.
Veja a seguir algumas dicas para construir um currículo com originalidade, conteúdo e precisão.

1) Formato
Quando o assunto é um currículo de sucesso, atentar no formato é tão importante quanto os cuidados dedicados ao conteúdo.
Por isso, antes de irmos às informações essenciais e secundárias, melhor entender um pouco mais sobre a disposição desse conteúdo. Quantidade de páginas, uso de fotos e escolha das fonte e linguagem devem estar entre as prioridades do candidato que ainda tem dúvidas de como construir um currículo eficiente.

a) Apresentação do texto
Sempre opte por fontes que tornem a leitura fácil, simples e dinâmica. Evite fontes rebuscadas e serifadas demais. Além de serem
inadequadas para o seu propósito final, na maioria das vezes, elas tornam a leitura inviável. A sugestão é escolher as fontes mais clássicas como Verdana, Times New Roman ou Arial. Evite escrever um texto confuso, com muitas orações e períodos longos. Lembre-se que são dedicados poucos minutos para a leitura, então, seja claro e objetivo nas descrições. Deixe o negrito apenas para destacar cargos e funções ocupadas.

b) Quantidade de páginas
Escrever sobre você mesmo não precisa ser um relato longo, cansativo e com todos os detalhes da sua vida. Quando se descreve excessivamente, há o risco de entediar o recrutador e também mostrar sua inaptidão sobre as noções de objetividade. O currículo é um contato breve e precisa impactar nesses poucos minutos de leitura. Por isso, opte por uma ou, no máximo, duas páginas. Ainda que você tenha um longo histórico profissional, escolha o resumo das principais experiências.

c) Uso de fotos
Este é um dos erros mais comuns na criação de currículos. Imagine que, ao mandar uma foto sua, você poderia supor que seu recrutador prioriza mais a sua aparência do que as suas aptidões. Por isso, só envie fotos quando este item for expressamente solicitado. Neste caso, tenha bastante cuidado com a foto que você vai utilizar para que ela não se torne inadequada.

2) Dados pessoais
Mantenha o critério da objetividade neste item. Coloque seu nome completo, telefone, e-mail e endereço com CEP. Dados como estado civil, idade, título de eleitor e CPF são secundários e estarão presentes, caso seja a confirmada a contratação. Este é o momento de o recrutador reconhecê-lo e destacá-lo entre os concorrentes.

3) Objetivo
De maneira resumida e coerente descreva para qual cargo você está se candidatando ou ainda a sua área de interesse dentro daquela empresa.

4) Formação acadêmica
Esta é a hora de descrever qual a sua escolaridade, além das suas especializações, sempre do último para o primeiro. Uma boa dica
para situar temporalmente o recrutador é utilizar os períodos de início e término das atividades. Evite abreviações e use o nome das instituições pelas quais você já passou.

Caso você tenha feito muitos cursos ao longo da sua carreira, não precisa descrever todos eles. Seja seletivo e opte por colocar no currículo os que possuem funções fundamentais na sua formação ou ainda aquelas mais específicas, que podem se relacionar com a vaga pretendida.

5) Experiência Profissional
Este é o momento de descrever, em linhas gerais, o resumo da sua experiência no mercado de trabalho. Por isso, optar pelo uso da
linguagem em primeira pessoa será bem-vindo. Tente construir uma linha temporal (breve) do seu histórico profissional para que o recrutador saiba por quais instituições você passou ao longo da sua carreira e quais cargos foram ocupados.

Não se esqueça de ser objetivo e dedicar um tempo para detalhar os resultados que você conseguiu. No entanto, tenha em vista que
se trata de uma descrição breve, então, escolha experiências de destaque, sobretudo, aquelas em que a sua participação foi decisiva.

Atente para uma dica valiosa: caso você tenha experiências de emprego internacionais, mencione-as e elas podem ser vistas como um “plus” no seu currículo.

6) Salários
Não é o momento ideal para falar em salário. Guarde as suas expectativas de pretensão salarial para você, pelo menos, até que o recrutador peça isso expressamente da sua parte.

Ainda que a remuneração seja decisiva na sua escolha, dizer isso no currículo pode fazer você “voltar três casas” diante dos olhos do recrutador e, consequentemente, na seleção. Por isso, evite essa informação no seu currículo e deixe esse assunto (delicado) para outra etapa do processo seletivo em que você já tenha mais confiança.

7) Sinceridade e autoestima
É fundamental não abrir mão da sinceridade na hora de elaborar um currículo de sucesso. É natural que você esteja ansioso para
garantir a vaga dos seus sonhos e querer impressionar o recrutador é interessante. Contudo, fugir da realidade, usar experiências, títulos e cursos e fantasiosos só servirão para encurtar seu tempo na seleção e, futuramente, também no mercado de trabalho. Lembre-se de que todas as informações presentes no seu currículo podem ser checadas. Uma alternativa para evitar esses constrangimentos é utilizar seus pontos fortes ao seu favor. Tente fazer pontes entre suas características e o que a empresa procura.

8) O que evitar
Alguns itens, comuns à conversa informal, devem ser esquecidos na hora de criar um currículo de sucesso. Não é necessário relatar
as razões de ter saído dos seus empregos anteriores assim como é dispensável citar nomes de parentes e familiares que trabalhem em empresas que você julgue “importantes” ou “influentes”. Da mesma forma, não é necessário indicar os contatos de pessoas que podem falar da sua trajetória profissional. O recrutador poderá fazer esse caminho sem “indicações suas”. Dispense também o título “currículo vitae” ou “currículo”.

9) Revise sempre antes de enviar
A revisão é a última etapa que deve ser feita antes de enviar o currículo. Por ser a última, pode ser a mais cansativa, por isso, refresque a cabeça antes de corrigir. Uma dica útil é pedir para que o texto seja revisado por algum colega ou amigo com mais experiência de mercado do que você. É provável que ele encontre erros de digitação, de Português ou ainda deslizes no que se refere à apresentação do texto. Evite utilizar gírias, linguagem coloquial e uma diagramação que remeta à informalidade.

Ao entender o verdadeiro objetivo do currículo e munido das informações elementares sobre conteúdo e formato esperados, é possível criar uma ferramenta de destaque entre os candidatos que concorrem com você por uma vaga. O currículo pode fazer com
que você seja direcionado para uma entrevista de emprego sem grandes dificuldades ou, se mal feito, pode ainda encurtar o seu tempo dentre as fases do processo seletivo. Por isso, ficar de olho nas dicas acima e saber colocá-las em prática com assertividade podem tornar a sua busca por emprego uma tarefa inteligente e menos árdua.